13
Mar 08

Quando menos esperamos as pessoas que mais amamos, acabam por nos desiludir, acabam por mostrar que afinal a amizade que sentiam por nós não era nada de especial, nada pela qual elas lutassem para que nunca acabasse. Mais tarde quando olham para trás, vem que afinal aquela amizade era tudo que elas tinham na vida, tudo que as fazia sorrir, tudo que as consolava… era simplesmente a amizade de duas pessoas que se uniram e foram separadas por uma parvoíce… Mas afinal que amizade era esta? Será que era especial de mais? Será que as duas pessoas não podem ter vida, para além dessa amizade? A resposta é sim. Todos temos o direito de nos divertirmos com outras pessoas para além dos nossos melhores amigos. Mas será que podemos abandonar uma pessoa que sempre nos apoiou, que sempre teve ao nosso lado, que nos consolou nas horas menos boas, que nos apoiou, perante o gozo de outras pessoas? … Mais tarde, o que acontece? Essa pessoa abandona-nos, e “troca-nos” por aquelas pessoas que tanto a desiludiu. Então nós pensamos, será que valeu mesmo a pena o esforço para o fazer sorrir, quando ele, á primeira oportunidade, nos abandona? Valeu a pena, sim. Porque mais tarde ele vai lembrar-se: “Abandonei a minha melhor amiga, fui egoísta, esqueci-me que há vida para além dos meus novos colegas, esqueci-me daqueles que estiveram sempre lá, para me apoiar, e agora que eu queria estar com ela já não é possível, ela já arranjou outro melhor amigo, quem está sozinho agora sou eu…porque abandonei a minha melhor amiga, por causa de colegas, que por acaso agora não me dizem nada…estou arrependido” Aí tu vais perceber o quanto ele se arrependeu, o quanto ele lamenta ter-te abandonado, o quanto ele te ama… Ele vai perceber que tu nunca te esqueceste dele, das aventuras dele, das maluquices, e vai dizer: “Afinal ela sempre foi minha amiga”

Quando uma amizade é verdadeira, de ambas as partes, nunca acaba, por isso não te preocupes a nossa amizade nunca acabará. Acredito que isto seja apenas uma fase má.


Dos teus olhos, quero 1 olhar,

Dos teus lábios, 1 sorriso,

Dos teus braços, 1 abraço,

Das tuas mãos, 1 carinho,

Do teu coração, 1 lugar para mim,

De ti, 1 amor sincero,

Da tua boca, apenas 1 palavra: Amo-te, mas tu não me amas por isso fico-me pelos quereres.


Amor esquecido, mas guardado no meu coração,

Amor sincero, mas muito rebelde,

Amor escondido, mas que dá muito nas vistas,

Amor poderoso, mas que também tem os seus momentos de fraqueza,

Amor não correspondido, mas que não morre,

Afinal, que amor é este?

Um amor alimentado por olhares, breves olhares, mas que no entanto conseguem durar, nunca morrendo, ficando sempre no meu coração, para nos dias em que não houver nenhum olhar para recordar, lembrar-me daquele…

Que amor é este que tenho que alimentar com olhares?

Sempre me ensinaram a seguir o coração, será por isso que ainda não consegui esquecer-te? Porque toma ele tantas decisões que me magoam, e me fazem chorar? Será por viver no escuro de um amor não correspondido?



Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


subscrever feeds
gaveta a sete chaves :D
Procurar :D
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO